sábado, 3 de setembro de 2011

RESENHA DO FILME GLADIADOR

Quando o império romano atingiu seu apogeu, era vasto, desde a África até o norte da Inglaterra.
No ano 180 d.C. o Imperador Marcus Aurelius abriu uma campanha de guerra de 12 anos contra os bárbaros da Germânia. Sua última conquista para realizar o sonho de tornar Roma uma república e expandir cultura em todo seu império.

O filme inicia com uma batalha contra os últimos bárbaros resistentes. Estes rejeitam os termos de paz e preferem o combate. O cenário de guerra: Cataputas, Arqueiros, cavalaria, pelotões.O discurso do general. Sua frase de estímulo: “Irmãos, o que fazemos na vida, ecoa na eternidade”. O embate, a luta. Enfim, a vitória, a conquista. O suspiro do rei. A comemoração no arraial.
O começo da realização de um sonho do Imperador.
A inusitada visita de seus filhos: Mileyde e Cômodus.A chegada de seu filho Cômodus não o agrada. Preferiria que seu filho fosse o general.
Antes do regresso, o Imperador incube o General Maximus de sua última missão: Tornar-se protetor de Roma depois da morte do imperador. O general exita, mas sem êxito.
O filho Cômodus ao saber de seu pai a novidade, fica desapontado, pois esperava ser anunciado como seu sucessor no trono. Perde a cabeça e sufoca o próprio pai conta o peito e o asfixia. Nomeia-se imperador. Pede a lealdade do general, que não aceita e entende a conspiração. Essa atitude lhe custa caro, pois o general agora é preso e será executado. Escapou, usando da habilidade belicosa. Foge para casa, na tentativa de salvar a família, mas não consegue chegar a tempo. Esposa e filho foram sacrificados, crucificados. Desfalece. É encontrado por um mercador de escravos. Por ironia do destino seu dono é um ex-gladiador, que agora emancipado não consegue ganhar a vida de outra forma, e seu objetivo é levar os escravos para lutar como gladiadores. O general torna-se gladiador e consegue agradar a galera nas aldeias por onde passa, até chegar a Roma, onde por várias vezes luta no Coliseu. O novo Imperador Cômodus organiza 150 dias de jogos. Lá está Maximus, ganhando competições, agradando a multidão, que entusiasmada vibra com a sentença dos miseráveis escravos ao sucumbirem pelos impiedos golpes de espadas daqueles que tem mais vigor e habilidade para vencer. O embate é cruel, como na guerra. Golpes, sangue, decaptações,morticíneo. Viver ou morrer.Apenas um sobrevive. Isso agrada ao povo, que pelo instinto selvagem já tem o espetáculo como estímulo.O jovem imperador sabe ser popular. Manda distribuir pão para a massa de espectadores do coliseu. A política do Pão e Circo para todos. Essa política antiga e eficiente, ainda sobrevive, e vive mais do que qualquer gladiador. Aliás, gladiadores são aqueles que se opõem a essa política. Político esperto sabe que nesse ritmo o tempo passa e a vida continua.Nada vai mudar.Apenas as cabeças serão substituídas, as idéias contuinuarão,o sistema prevalecerá.
Sobreviente desse sistema, o gladiador Maximus vitorioso em todas as lutas, conseguiu agradar a multidão. O imperdor quis conhecê-lo. Ficou atônito diante da revelação. Maximus ao tirar o elmo, revela a face. Assombro, pavor, decepção. O ex-general não deveria estar morto?. Agora o gladiador tem tudo ou nada: A vingança que há muito desejou, ou um golpe de estado, com a ajuda de Mileyde e do Senador Grachus, que pretende comprar sua liberdade. A tentativa de fuga, é facilitada. Mas informações vazaram e os planos foram frustrados. Maximus é capturado, mesmo estando ferido é obrigado a lutar na arena com o próprio imperador. Por ironia ou destino, Maximus vence Cômodus na luta. Mesmo exausto consegue dizer suas últimas palavras: Libertem os prisioneiros; O senador Grachus deve ser reintegrado.
Assim a república tão sonhada por Marcus Aurélio finalmente se realizará. Estão lá para se fazer cumprir essa ordem:
Quintos, o assistente do Imperador, que esteve com Maximus em outras guerras, e Mileyde que convida os presentes a honrar Maximus com um enterro digno.

Por fim, o General Maximus morre por exaustão, vê os lindos campos do Elísio, onde vislumbra as imagens da esposa e do filho e avança para encontra-los.
Fim da sua jornada nesta vida, missão cumprida. Força e Honra era seu lema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagem chegando